pt-PTen-GB
  |     |  Secretaria online
Grupos de investigação

Contexto

Este grupo de investigação está imediatamente ligado à origem do CLISSIS, no contexto do Instituto Superior do Serviço Social de Lisboa, com todo o seu património histórico, documental e técnico-científico.

Objetivos

  • Promover o conhecimento sobre a história e pensamento teórico do serviço social, no sentido de reforçar a sua identidade profissional, como uma das disciplinas das ciências sociais, ligando o passado e o presente e contribuindo para o serviço social do futuro;
  • Investigar as práticas profissionais na intervenção do Serviço Social, numa perspectiva de avaliação do impacto social e da mudança social produzidos, e da inovação das metodologias de intervenção;

Linhas de investigação

  • História do Serviço Social.

Investigadores

  • Helder António da Rocha de Albuquerque Machado
  • Maria Júlia Faria Cardoso
  • Paulo Jorge Amaral Soares
  • Teresa Paula Garcia Rodrigues da Silva

Coordenação

Maria Júlia Faria Cardoso

 


Contexto


Cidadania, inclusão e bem-estar social são conceitos indissoluvelmente ligados na modernidade, aliás consagrados, pela ONU, primeiro como os objectivos de desenvolvimento do milénio (ODS) e actualmente como os ODS - Objectivos de Desenvolvimento Sustentável.

Não existe bem-estar nem cidadania pela sem a inclusão plena de todos os cidadãos e cidadãs. E a construção do bem-estar social e da inclusão tem de ser entendida como a promoção de políticas sociais e, por outro lado, como a intervenção activa dos cidadãos e cidadãs, na produção do bem-estar e das políticas de bem-estar social.

Outro conceito essencial é o da Sustentabilidade Social se refere a um refere a um conjunto de acções que visam melhorar a qualidade de vida da população. Estas acções devem diminuir as desigualdades sociais, ampliar os direitos e garantir acesso aos serviços pleno à cidadania.


Objetivos


A promoção do bem-estar, da inclusão e da cidadania realiza-se em diversas áreas da vida social e, este grupo de investigação, visa promover a investigação científica numa múltipla dimensão:

  • Promover o conhecimento dos diversos problemas sociais, da sua dimensões, interligações e estruturas causais;
  • Promover o estatuto e a avaliação crítica das políticas sociais (visão macro);
  • Promover o estatuto e a avaliação das estratégias e metodologias de intervenção social (visão micro);
  • Estudar os diversos actores sociais no contexto das duas dimensões anteriores.

Linhas de investigação

  • Deficiências;
  • Educação e inclusão social;
  • Famílias e dinâmicas familiares;
  • Gerontologia;
  • Justiça
  • Metodologias de intervenção social (onde se insere o LabIS - Laboratório de Inovação Socio-territorial);
  • Sustentabilidade e bem-estar social;

Investigadores

  • Alcides Vieira Costa
  • Ana Rita Mendes
  • Ana Margarida Ornelas
  • António Martins Fernandes Rebelo
  • Cristiana Gomes
  • Gabriela Moita
  • Inácia Maria Cabrita Navalhas Moisés
  • Isabel Cristina de Seixas Patricio Duarte de Almeida
  • Isabel Sousa
  • Joana Serra Oliveira
  • Joaquim Pinto Coelho
  • José Manuel Mata Justo
  • Luís Miguel Domingues Ferreira Silva
  • Isabel Torres
  • Marina Manuela Santos Antunes
  • Paula Isabel Marques Ferreira
  • Paulo Alexandre Soares Moreira
  • Paulo Jorge Ferreira Pinto Sequeira
  • Pedro Augusto Cordeiro Sarmento
  • Rosa Santos
  • Tânia Gaspar Sintra dos Santos
  • Maria Teresa Cardoso Pereira Ramilo
  • Túlia Rute Maia Cabrita
  • Vanda Sofia Braz Ramalho

Coordenação

Tânia Gaspar Sintra dos Santos



Contexto


O GEACC tem como principal objectivo promover em Portugal a introdução da Análise da Conversação etnometodológica (AC) na investigação e na formação em Serviço Social, mediante estudos directos e micro-analíticos dos quadros conversacionais da Intervenção social. A recolha de corpora de gravações e/ou de filmagens do trabalho interventivo dos assistentes sociais proporciona uma solida base empírica para a análise conversacional das práticas profissionais, em condições que favorecem o aprofundamento da colaboração entre investigadores e interventores, desde a recolha até a análise dos dados conversacionais, numa co-construção de saberes de 2.º grau: saberes sobre saberes locais dos profissionais, construídos no terreno e aprimorados na prática.

O GEACC se desdobre em três principais linhas de investigação, que incidem, respectivamente, sobre (1) os atendimentos sociais, (2) a protecção da infância e (3) o sector interventivo da Deficiência (Disability Studies).


Linhas de investigação


Linha 1 «Atendimentos sociais» | Enquanto Grupo de investigação. o GEACC encontra a sua origem no Projecto ACASS (Análise Conversacional Aplicada ao Serviço Social), desenhado por Michel Binet em 2006 e coordenado, a partir de 2007, por Michel Binet e Isabel de Sousa, que constitui a primeira aplicação em Portugal da Análise Conversacional, na área da investigação em Serviço Social. Este projecto, que contou com a colaboração de mais de 20 interventores da Rede Social do Concelho de Sintra, procedeu à recolha de um corpus de 50 horas de gravações de atendimentos sociais, cuja análise deu matéria à elaboração de duas teses de doutoramento (Michel Binet, 2013; Isabel de Sousa, 2016), de um trabalho final de curso de doutoramento em Linguística (Ricardo de Almeida, 2010) e de uma dissertação de mestrado em Linguística (David Monteiro, 2011). O corpus do Projecto ACASS (Corpus ACASS -1) serviu até uma data recente de base empírica para maior parte da produção científica do GEACC, que elegeu como objecto privilegiado de estudo os atendimentos sociais, perspectivados como constituindo um dos principais quadros conversacionais de exercício da profissão de Assistente Social.

Linha 2 «Protecção da infância» | Esta segunda linha tem por motor de desenvolvimento a tese de doutoramento em Serviço Social, elaborada por Cristina Coelho, sob a orientação científica de Michel Binet e Júlia Cardoso, no âmbito do programa de doutoramento em Serviço Social do Instituto Superior de Serviço Social de Lisboa (ISSSL - Universidade Lusíada de Lisboa). Assente na recolha de um Multicorpus, que abrange vários quadros conversacionais de uma mesma instituição (Corpus ACASS - 2), a investigação doutoral de Cristina Coelho aplica a Análise Conversacional etnometodológica num estudo pioneiro dos processos organizacionais e interaccionais envolvidos na gestão de casos e nas tomadas de decisão, no sector interventivo da Protecção da Infância.

Linha 3 « Estudos Sociais da Deficiência / Handicapologie Sociale » | Doutor em Antropologia, Michel Binet pretende participar na promoção do Serviço Social como área científica e disciplinar, mediante a defesa de uma segunda tese de doutoramento em Serviço Social, em curso de elaboração, assente na aplicação da Análise Conversacional no âmbito de uma Investigação-ação colaborativa, desenvolvida na área dos Estudos Sociais da Deficiência (Disability Studies / Handicapologie sociale).


Investigadores

  • Carmem de Jesus da Silva Pereira Santos
  • Cristina Maria Ramos Coelho
  • David Tomás Monteiro
  • Maria Isabel de Jesus Sousa
  • Michel Gustave Joseph Binet (Investigador responsável)
  • Victor Eduardo Bijos Jardim Gomes Braga