Apresentação

O vocabulário de eleição da improvisação é a linguagem tonal, especialmente no período entre os primórdios do jazz e o bebop. O movimento do "free jazz" abriu novos caminhos com a introdução e sucessivo desenvolvimento da linguagem "cromática" aplicada à improvisação. Hoje em dia, a tendência a nível de improvisação é uma aproximação entre o tonal e o cromatismo; esta aproximação pode ser explicada por meio da utilização da escala aumentada como elo de conjunção entre "tonal" e "atonal".

Grandes figuras do jazz mundial como Dave Liebman, George Garzone, Jerry Bergonzi e Michael Brecker, utilizam este sistema de aproximação entre o tonalismo e o atonalismo de forma exaustiva.

Esta palestra irá introduzir estes conceitos sob o ponto de vista teórico e a aplicação dos mesmos por meio de exemplos de alguns destes grandes mestres.

Organização

  • Prof. Doutor Ricardo Nuno Futre Pinheiro
    Coordenador da licenciatura em Jazz e Música Moderna
    Faculdade de Ciências Humanas e Sociais
    Universidade Lusíada de Lisboa
Programa

- Entrada livre sujeita a inscrição -

Palestra A escala aumentada: entre cromatismo e tonalidade.
Palestrante Mestre Massimo Cavalli
Contrabaixista e docente da licenciatura em Jazz e Música Moderna
Faculdade de Ciências Humanas e Sociais
Universidade Lusíada de Lisboa
Data 2 Dezembro 2015
Hora 16H00 - 18H00
Local
Auditório 4 - ULL
Notícia


Fotogaleria
Informações