|     |  Secretaria online
Quaresma

A quaresma é o tempo litúrgico de preparação para a grande festa dos cristãos, a celebração da Páscoa, que comemora a vitória de Jesus Cristo sobre a morte, pela da Sua Ressurreição.

É um tempo em que a Igreja convida os fiéis a recentrarem-se na figura de Jesus e a percorrem um caminho de conversão que se manifeste em atitudes e gestos concretos no dia–a-dia. É pois um tempo favorável à pureza interior, fortalecendo o coração contra tudo aquilo que o impede de amar em plenitude, e à caridade, não só com os que estão perto, mas também com aqueles que, apesar de distantes, o poder universal da oração, consegue alcançar.

A quaresma tem a duração de 40 dias que correspondem aos 40 dias que Jesus passou no deserto de Jericó, antes do início da sua vida pública. Durante esse tempo, Jesus jejuava, meditava e orava sem cessar, numa intimidade profunda com Deus, preparando-Se para a Sua Missão Redentora.

A partir da simbologia deste momento da vida de Jesus, hoje a quaresma é o tempo de excelência para a santidade da Igreja e do mundo.

Dinâmica

"Enchei as talhas!"

(Jo.2, 7)

Nesta quaresma enchamos a talha do coração de Jesus com os nossos esforços diários de conversão interior.

Cada palavra, cada gesto, cada atitude nesta caminhada, conta.

Ofereçamos-Lhe!

Escreva-os num papel, dobre-o e coloque-o dentro da talha que está em frente ao altar na Capela.

Na Eucaristia de quarta-feira dia 8 de Abril, iremos queimar estas ofertas e daremos graças pelo "homem novo" que nasce em cada um de nós.

Catequeses Quaresmais


Meditação

"Criai em mim um coração puro"

(Salmo51,10)

Como todos os jejuns, o jejum quaresmal deve servir para mudar a nossa vida.

  • Jejuarmos de julgar os outros para descobrirmos Cristo que vive neles;
  • Jejuarmos de palavras que ferem para enchermo-nos de frases que curam;
  • Jejuarmos de descontentamento para enchermo-nos de gratidão;
  • Jejuarmos de zangas para enchermo-nos de paciência;
  • Jejuarmos de pessimismo para enchermo-nos de esperança;
  • Jejuarmos de preocupações para enchermo-nos de confiança em Deus;
  • Jejuarmos de lamentações para enchermo-nos de apreço pela vida;
  • Jejuarmos de pressões para enchermo-nos de oração;
  • Jejuarmos de amargura para enchermo-nos de perdão;
  • Jejuarmos de dar importância a nós mesmos para enchermo-nos de compaixão pelos outros;
  • Jejuarmos de ansiedade sobre as nossas coisas para enchermo-nos de entusiasmo pela fé;
  • Jejuarmos de pensamentos mundanos para enchermo-nos de pensamentos que fundamentam a santidade;
  • Jejuarmos de tudo o que nos separa de Jesus para enchermo-nos de tudo o que nos aproxima d’Ele.